Sandy e Junior, Nossa História | O que é imortal não morre no final

Daqui pouco menos de um mês, estarei vendo pela segunda vez um show da minha dupla preferida, Sandy e Junior, óbvio!

Acredito que nunca falei sobre essa paixão aqui no Cheia de Manha, por isso, estou ansiosa para contar essa parte tão importante da minha historia, que sem dúvida é responsável por parte do que sou hoje.

Thaís Tagliatella com a Dior e pôsteres antigos Sandy e Junior

Ando lendo vários relatos de fãs, me emociono com muitos, assim como me emocionei vendo os vídeos e fotos do inicio da turnê Nossa Historia, no dia eu não queria fazer alarde, mais meu coração de fã me mostrou mais uma vez que o amor por esses dois ainda vive, e confesso, chorei um pouco. Chorei como muitas vezes já fiz sentada no sofá no domingo, assistindo ao programa Sandy & Junior, na TV. O sonho da minha vida era conhecer o Junior, e não fazia sentido para mim esse sonho ser algo tão distante. Como é possível ele existir e não sermos amigos?

Pasta com páginas de revistas antigas em que aparecem o Junior
Pasta com páginas de revistas antigas em que aparecem Sandy e Junior
Campanha Brinquedo Amigo com a dupla Sandy e Junior realizada pela Pernambucanas em dezembro de 2000
Perfumes Sandy As Quatro Estações
Pasta com recortes antigos da dupla Sandy e Junior
Páginas da revista tititi com imagens da dupla Sandy e Junior

Tive uma infância solitária, filha única até os oito anos, durante muito tempo vi na Sandy e no Junior uma companhia, ouvir os cds, colecionar revistas, pôster, recortes e qualquer outra coisa que tivesse a imagem dos dois estampada, cantar e imaginar minhas próprias historias inspirada nas letras, brincar com as capas dos cds, perfumes, comprar um álbum de figurinhas e não deixar meu pai em paz até ver esse álbum completo. Para a criança de sentimentos intensos que fui, era como se eles fossem tudo o que eu tinha.

Lembro que já um pouco mais velha fui passar as férias na praia grande e conheci uma garota que compartilhava dessa paixão comigo, então, criamos nosso próprio fã clube, comporto apenas por nos duas! Foram dias divertidos.

Ah, e quanto depois de algumas horas trancada no quarto, chamei minha mãe para ver minha incrível obra de arte, pôsteres do Junior, colados em toda a parede, ela não gostou tanto, mas eu fiquei feliz pra caramba e naquela noite quase não dormi, fiquei de pernas pro ar, admirando as fotos e sonhando com o dia em que finalmente nos conheceríamos.

E quando acompanhei meus tios na compra de uma cachorrinha? No caminho enquanto pensávamos em possíveis nomes, sugeri Sandy, minha prima que também era fã da dupla adorou e assim foi, só não podíamos contar para meu primo que tínhamos escolhido esse nome, e dissemos que ela já era batizada quando a conhecemos! Hahaha A Sandy foi uma cachorra muito especial.

Thaís Tagliatella na infância em frente a uma parede com pôsteres do Junior
Muitos pôsteres do Junior em cima de uma cama
Pasta com páginas antigas de uma matéria com o Junior na revista Querida
Livro Ilustrado Sandy e Junior, Maxi Cromos Panini e agenda Tilibra Junior
Página interna do Livro Ilustrado Sandy e Junior, Maxi Cromos Panini
Claramente imitando a resposta do Junior

Mas essa historia também tem um lado traumatizante, quando em outubro de 1999, fui levada pelo meu pai e minha prima para a porta do Olympia, sem saber o motivo, me disseram apenas que, talvez, eu tivesse uma surpresa, chegando lá, várias crianças com camisetas e faixas na cabeça, escritas Sandy e Junior, não falei nada, apenas observei todo o movimento, horas depois fomos embora. Vendo a cara de decepção dos dois, eu não disse nada, mas, chorei em segredo. Anos depois fiquei sabendo que minha prima tinha uma amiga que estava trabalhando no show e prometeu nos colocar para dentro, o que claramente não aconteceu. Na infância, nunca fui a um show da dupla.

Fato esse que consegui mudar depois de adulta, levando a mim mesma no show de despedida aqui em São Paulo, e depois, na estreia da Sandy em sua carreira solo. Foram noites memoráveis.

Hoje, aos 30 anos, com os pés cansados, jovem pra ser velha e velha pra ser jovem, me vejo exatamente igual àquela menina que passou a noite em claro sonhando em conhecer seus ídolos.

Computadores da fila de compra dos ingressos para a turê Nossa História
Na saga da compra dos ingressos para a turnê Nossa História

Agora, gostaria de pedir uma ajuda. A produção da dupla está selecionando alguns fãs para entrar no camarim no show do dia 25 de agosto em São Paulo, e eu PRECISO ser selecionada! Não tenho certeza se consigo sobreviver a um encontro com o Junior, mas preciso arriscar, né?! hahaha
Se vocês puderem. além de, curtir essa foto no Instagram, irem na última foto do feed do @junior_lima e comentarem: “Produção, leva a @thaistagliatella pro camarim!”, seria incrível!

View this post on Instagram

Ando lendo vários relatos de fãs, me emociono com muitos, assim como me emocionei vendo os vídeos e fotos do inicio da turnê Nossa Historia, no dia eu não queria fazer alarde, mais meu coração de fã me mostrou mais uma vez que o amor por esses dois ainda vive, e confesso, chorei um pouco. Chorei como muitas vezes já fiz sentada no sofá no domingo, assistindo ao programa Sandy & Junior, na TV. O sonho da minha vida era conhecer o Junior, e não fazia sentido para mim esse sonho ser algo tão distante. Como é possível ele existir e não sermos amigos? Tive uma infância solitária, filha única até os oito anos, durante muito tempo vi na Sandy e no Junior uma companhia, ouvir os cds, colecionar revistas, pôster, recortes e qualquer outra coisa que tivesse a imagem dos dois estampada, cantar e imaginar minhas próprias historias inspirada nas letras, brincar com as capas dos cds, perfumes, comprar um álbum de figurinhas e não deixar meu pai em paz até ver esse álbum completo. Para a criança de sentimentos intensos que fui, era como se eles fossem tudo o que eu tinha. Lembro que já um pouco mais velha fui passar as férias na praia grande e conheci uma garota que compartilhava dessa paixão comigo, então, criamos nosso próprio fã clube, comporto apenas por nos duas! Foram dias divertidos. Ah, e quanto depois de algumas horas trancada no quarto, chamei minha mãe para ver minha incrível obra de arte, pôsteres do Junior, colados em toda a parede, ela não gostou tanto, mas eu fiquei feliz pra caramba e naquela noite quase não dormi, fiquei de pernas pro ar, admirando as fotos e sonhando com o dia em que finalmente nos conheceríamos. Mas essa historia também tem um lado traumatizante, quando em outubro de 1999, fui levada pelo meu pai e minha prima para a porta do Olympia, sem saber o motivo, me disseram apenas que, talvez, eu tivesse uma surpresa, chegando lá, várias crianças com camisetas e faixas na cabeça, escritas Sandy & Junior, não falei nada, apenas observei todo o movimento, horas depois fomos embora. Vendo a cara de decepção dos dois, eu não disse nada, mas, chorei em segredo… | continua no #blogcheiademanha | cheiademanha.com.br #NossaHistóriaSJSP #NossaHistóriaSJ

A post shared by Thaís Tagliatella (@thaistagliatella) on

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.