Heineken Urban Jungle | Reconectando pessoas com a natureza

No Cheia de Manha já virou tradição falar sobre os eventos de verão da Heineken, tenho a oportunidade de participar desde 2017 e amo muito; esse ano a marca apresenta o Heineken Urban Jungle, com objetivo de reconectar pessoas com a natureza em ambientes urbanos, o projeto cria refúgios verdes nas regiões centrais de São Paulo e Porto Alegre.

O projeto tem entrada gratuita, com inscrição via Ingresso Rápido, e ocupa um estacionamento no bairro da Barra Funda, Rua Brigadeiro Galvão, 508, com funcionamento sempre aos sábados e domingos, até 9 de fevereiro.

Pela primeira vez não sai cheia de amores e tecendo elogios para o evento e já vou te contar o motivo, mas apesar disso, acredito que ainda vale a pena visitar o espaço principalmente para fazer aquela atualização no feed do instagram que a gente tanto ama.

Arte na natureza

Carro Verde no Heineken Urban Jungle
Obra túnel no Heineken Urban Jungle
Grafite no Heineken Urban Jungle

O espaço conta com instalações de Felipe Morozini, Estúdio Bijari e Oito 80, que apresentam peças criativas e imersivas.

Logo na entrada uma obra do Estúdio Bijari, chama atenção, o “Carro Verde”, que é um veículo transformado em jardim emitindo sons da cidade, como buzinas. O Estúdio também produziu conteúdos para os painéis de LED localizados na estrutura bem no centro do espaço.

Para entrar no evento você passa por um túnel, assinado pelo multiartista Felipe Morozini, com a intenção de provocar reflexão sobre as florestas que existiam ali, antes das grandes cidades.

Também vimos nascer um grafite bem legal, que interage com o meio ambiente, usando folhas como o cabelo da pintura, assinado pelo coletivo 8 ou 80.

Atitudes sustentáveis

máquina que recicla garrafas de vidro
Garrafa de vidro Heineken transformada em decoração

Gosto muito das atitudes sustentáveis nos eventos da Heineken, esse ano, com o propósito de potencializar a importância da reciclagem de resíduos, está rolando uma ação chamada “Volte Sempre”, que usa uma máquina para triturar garrafas de vidro, armazenando a matéria-prima internamente até ser coletada e destinada à indústria do vidro, garantindo um ciclo sustentável deste material. A máquina oferece um cash back, via aplicativo Meliuz, para cada garrada triturada, o valor é bem baixo, mas é legal saber que você está tendo uma atitude sustentável e ainda juntando um troquinho.

Também é possivel ressignificar as garrafas de cerveja consumidas e transformá-las em objetos decorativos, que serão assinados pelo artista Tiago Mordix.

Outra ação interessante é a “Drink and Drive”, que tem como objetivo encorajar uma mudança de comportamento nas pessoas, sugerindo que vão ao evento de Metrô, reduzindo a emissão de CO2 na atmosfera, além de reforçar o consumo responsável com a mensagem “Se for dirigir, não beba”.

Ao sair do evento, eles cortam sua pulseira de identificação, mas a deixam com você, para que seja trocada por uma passagem de metrô na estação Marechal Deodoro.

Por fim, a cada Heineken vendida durante o evento a rendaserá revertida em uma muda que posteriormente será plantada pela Fundação SOS Mata Atlântica.

Música e minha decepção

Estrutura Heineken Urban Jungle
Heineken Urban Jungle
Heineken Urban Jungle

O Heineken Urban Jungle promete um line-up moderno e diverso, com shows de bandas, artistas e DJs de várias vertentes da música brasileira. No sábado de abertura, quando estive presente, teve show do Tuyo e do Metal Abstrato, além dos DJs Nyack e Trepanado.

Aqui entra minha maior crítica, a música estava um tédio, nos esforçamos para curtir, mas acabamos indo embora antes mesmo do show que eu queria tanto assistir, da banda Tuyo. Foi uma pena.

No segundo fim de semana, o Heineken Urban Jungle recebe os shows das cantoras Tulipa Ruiz e Lívia Nery, e DJs Tatá Ogan e Barbara Boeing. No último fim de semana acontecem os shows de Luiza Lian e Bexiga 70, e dos DJs Elohim Barros (Talco Bells) e DJ Tahira. O line-up completo para todos os dias de evento está disponível no site: www.ingressorapido.com.br/heinekenurbanjungle.

Plataforma Cities

Heineken Urban Jungle faz parte da plataforma global da Heineken chamada Cities, que propõe explorar regiões inusitadas em grandes centros urbanos sempre respeitando a história e cultura local. No Brasil a marca já promoveu experiências dentro desta plataforma, desenvolvendo projetos como Heineken Up On The Roof, que aconteceu em três anos seguidos nos edifícios Planalto, Martinelli e Mirante do Vale, todos no centro da capital paulista. O The Art of Heineken (meu preferido!), em 2017, ocupou o Museu de Arte Contemporânea da USP, com vista para o Parque do Ibirapuera. Em 2018 foi a vez do Heineken Block, que ocupou a Vila dos Ingleses, no bairro da Luz, também no centro de São Paulo.

Visão Geral

Heineken Urban Jungle

A comparação é inevitável, esse foi o evento mais desconfortável da Heineken, quase nenhum lugar para sentar e pouco espaço para transitar; mas banheiro extremamente limpo e confortável, o que é sempre um ponto positivo.

Não falei sobre a comida em nenhum momento, pois no cardápio não tinha nada que me agradasse, apesar disso, a marca manteve o conceito do evento, oferecendo lanches, salada e sobremesa com ingredientes nativos como taioba, cambuci, cumaru e sapucaia.

Tanto a long neck quanto o chopp são vendidos a R$10, a agua geladinha é grátis, coisa que eu amo nos eventos da marca.      

SERVIÇO | Heineken Urban Jungle | São Paulo
Local | Rua Brigadeiro Galvão, 508 – Próximo ao Metrô Marechal Deodoro
Abertura| 25 de janeiro, sábado
Período| 25 e 26 de janeiro, 01, 02, 08 e 09 de fevereiro
Dias de funcionamento| Sábados e domingos
Horário de funcionamento| Das 15h às 22h
Lotação do espaço| 400 pessoas
Entrada| Ingresso gratuito via Ingresso Rápido
Proibida a entrada de menores de 18 anos
Mais informações: www.ingressorapido.com.br/heinekenurbanjungle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.